Tempo estimado de leitura:

Condomínio sustentável: exemplos e dicas para síndicos

O conceito de condomínio sustentável está cada vez mais presente no Brasil e não faltam exemplos de cases de sucesso quando o assunto é sustentabilidade.

Isso porque a conscientização sobre os impactos socioambientais influencia moradores a procurarem por moradias mais sustentáveis.

A estrutura de um condomínio sustentável basicamente se importa em reduzir o máximo possível os desperdícios, reutilizando água, reciclando lixo e fazendo outras práticas sustentáveis.

Se você busca morar em um condomínio sustentável, ou gostaria de tornar seu condomínio um lugar que tem mais consciência ambiental e apoia a sustentabilidade, esse artigo é para você. Boa leitura!

Índice:

Condomínio sustentável é uma tendência
Entenda como um aplicativo pode ajudar seu condomínio a ser mais sustentável.



O que é um condomínio sustentável?

Um condomínio sustentável é um empreendimento habitacional projetado, construído e operado de maneira a minimizar seu impacto ambiental.

O condomínio sustentável promove o uso eficiente de recursos naturais, a redução de resíduos, a economia de energia e água, e a criação de um ambiente saudável e equilibrado para os moradores ou usuários.

As características de um condomínio sustentável podem incluir:

  • Eficiência energética: O condomínio é projetado para reduzir o consumo de energia por meio da utilização de sistemas eficientes, como iluminação LED, isolamento térmico adequado, equipamentos de baixo consumo energético e o aproveitamento de fontes renováveis de energia, como painéis solares.

  • Gestão de resíduos: Há um sistema de coleta seletiva de lixo implementado no condomínio, incentivando a separação e a destinação correta dos resíduos recicláveis, orgânicos e rejeitos. Além disso, são adotadas práticas de redução e reutilização de materiais, como a compostagem de resíduos orgânicos e a utilização de materiais reciclados.

  • Uso racional da água: São implementadas medidas para a economia de água, como a instalação de dispositivos economizadores em torneiras, chuveiros e vasos sanitários, a captação e reutilização da água da chuva, e a conscientização dos moradores sobre a importância do uso responsável desse recurso.

  • Qualidade ambiental interna: São adotadas medidas para promover uma boa qualidade do ar interno, como a escolha de materiais de construção de baixa emissão de substâncias tóxicas, a ventilação adequada dos espaços, a utilização de sistemas de filtragem de ar e a manutenção regular dos sistemas de climatização.

  • Áreas verdes e biodiversidade: O condomínio possui áreas verdes, como jardins, parques ou hortas comunitárias, que promovem a biodiversidade local, auxiliam na redução do impacto ambiental e proporcionam um ambiente mais agradável e saudável para os moradores.

Leia também: O que esperar dos condomínios do futuro?

Condomínios sustentáveis de baixo impacto ambiental

Os condomínios sustentáveis de baixo impacto ambiental são projetados e operados de forma a minimizar o consumo de recursos naturais e reduzir ao máximo o impacto ambiental.

Eles incorporam uma série de medidas e práticas sustentáveis em diferentes aspectos, desde o projeto arquitetônico até a gestão cotidiana.

Um dos diferenciais deste tipo de condomínio é a fase de projeto, que leva em consideração princípios de sustentabilidade, como a localização adequada, o uso eficiente do solo e a preservação de áreas verdes.

São considerados fatores como o acesso a transporte público, a proximidade de serviços e a minimização do desmatamento ou degradação ambiental.




Como tornar um condomínio sustentável?

Tornar um condomínio sustentável é um processo que requer ações e mudanças em diferentes aspectos do empreendimento.

Ao implementar práticas sustentáveis, é possível reduzir o impacto ambiental, promover a eficiência energética, economizar recursos naturais e criar um ambiente mais saudável para os moradores. 

Em primeiro lugar, é importante promover a conscientização ambiental entre os moradores do condomínio. Realizar campanhas educativas, fornecer informações sobre práticas sustentáveis e seus benefícios e incentivar a participação ativa de todos é essencial. 

Os moradores devem ser encorajados a adotar hábitos mais sustentáveis em suas unidades, como economizar água e energia, separar corretamente o lixo e utilizar produtos e materiais ecológicos.

Além disso, é necessário investir em eficiência energética. Isso pode ser feito por meio da substituição de lâmpadas convencionais por lâmpadas LED de baixo consumo, da instalação de sensores de presença para controlar a iluminação em áreas comuns e da implementação de temporizadores para desligar automaticamente as luzes em horários específicos. 

A adoção de sistemas de energia renovável, como painéis solares, também pode ser considerada para abastecer as áreas comuns do condomínio.

energia solar e o condomínio sustentável
Energia solar está cada vez mais presente nos condomínios sustentáveis.

A gestão de resíduos é outro ponto importante. Implementar a coleta seletiva de lixo, com a disponibilização de recipientes adequados para a separação de materiais recicláveis, orgânicos e rejeitos, é essencial. 

É fundamental estabelecer parcerias com cooperativas de reciclagem para a destinação correta dos resíduos e incentivar os moradores a adotarem práticas de redução e reutilização, como a compostagem de resíduos orgânicos.

O uso racional da água também desempenha um papel fundamental na sustentabilidade do condomínio. 

É importante incentivar os moradores a economizar água, por meio de práticas como o fechamento das torneiras enquanto escovam os dentes, o conserto de vazamentos e a instalação de dispositivos economizadores em torneiras e chuveiros. 

Leia também: Como aplicar a economia circular?

Considerar a captação e reutilização da água da chuva para atividades como a rega de jardins também pode ser uma medida adotada.

Além disso, é necessário investir na manutenção e conservação adequadas do condomínio. Inspeções regulares devem ser realizadas para identificar vazamentos, infiltrações e problemas de isolamento térmico. 

Uma boa manutenção predial contribui para a redução do consumo de energia e água, além de aumentar a vida útil das instalações.

Quer saber mais? Assista o vídeo exclusivo do canal da uCondo:




Quais as vantagens de um condomínio sustentável?

Com algumas atitudes tomadas seu condomínio já poderá ser considerado sustentável, o que trará grandes benefícios para os moradores e também para a gestão.

Além das vantagens mais óbvias das práticas sustentáveis no condomínio, como a preservação do meio ambiente, a economia de recursos naturais e a redução dos impactos negativos na natureza, existem outras vantagens.

Afinal, é uma tendência cada vez mais popular optar por alternativas sustentáveis, principalmente em relação à moradia. Isso quer dizer que um condomínio sustentável será mais valorizado no mercado imobiliário.

  • O condomínio será mais valorizado no mercado imobiliário;
  • Os condôminos terão maior qualidade de vida;
  • O condomínio será mais limpo e organizado.



Ideias sustentáveis para condomínios

Existem várias ideias sustentáveis que podem ser implementadas em condomínios para promover a sustentabilidade e reduzir o impacto ambiental. 

Aqui estão algumas sugestões:

  1. Horta comunitária: Destine uma área do condomínio para a criação de uma horta comunitária. Os moradores podem cultivar vegetais, ervas e frutas, promovendo a alimentação saudável e a redução do consumo de produtos transportados de longas distâncias. Além disso, a horta ajuda a melhorar a qualidade do ar, promove a interação social e estimula a consciência ambiental.

  2. Compostagem de resíduos orgânicos: Estabeleça um sistema de compostagem para os resíduos orgânicos do condomínio. Os moradores podem separar esses resíduos e destiná-los para compostagem, que será utilizada na horta comunitária ou distribuída entre os moradores. A compostagem reduz a quantidade de resíduos enviados para aterros sanitários e produz um composto rico em nutrientes para as plantas.

  3. Coleta seletiva de resíduos: Implemente um sistema eficiente de coleta seletiva de resíduos no condomínio. Disponibilize recipientes adequados para a separação de materiais recicláveis, orgânicos e rejeitos, e estabeleça parcerias com cooperativas de reciclagem para a destinação correta dos resíduos. Promova campanhas de conscientização e educação para incentivar a participação dos moradores.

  4. Iluminação natural: Aproveite ao máximo a iluminação natural nas áreas comuns do condomínio. Certifique-se de que as janelas e aberturas sejam dimensionadas corretamente para permitir a entrada de luz natural. Além de economizar energia elétrica, a iluminação natural proporciona um ambiente mais agradável e saudável.

  5. Energia renovável: Considere a instalação de painéis solares no condomínio para geração de energia limpa. Os painéis solares podem ser utilizados para abastecer as áreas comuns, como corredores, garagens e piscinas, reduzindo a dependência de energia elétrica proveniente de fontes não renováveis.

  6. Recarga para veículos elétricos: Instale estações de recarga para veículos elétricos nas áreas comuns do condomínio. Isso incentiva a adoção de veículos elétricos pelos moradores, reduzindo as emissões de gases de efeito estufa e promovendo a mobilidade sustentável.

    Leia mais: Carros elétricos nos condomínios

  7. Telhado verde: Considere a implementação de um telhado verde no condomínio. Essa técnica consiste em cultivar plantas na cobertura do prédio, proporcionando isolamento térmico, redução da temperatura interna e absorção de água da chuva. O telhado verde também ajuda a melhorar a qualidade do ar e a biodiversidade local.

  8. Controle do consumo de água e energia: Instale sistemas de monitoramento e controle para acompanhar o consumo de água e energia no condomínio. Isso permite identificar possíveis desperdícios e adotar medidas de economia.

Para realizar o controle e a organização do consumo de água e energia no condomínio, é preciso contar com um sistema que consiga organizar todos os dados relacionados.

Pensando nisso, a uCondo preparou um material gratuito para síndicos e administradoras: uma planilha para controle de consumos para condomínios.

Cadastre-se no formulário abaixo e baixe o material gratuito:




O que é um condomínio inteligente?

Hoje, condomínios inteligentes são aqueles que implementam tecnologias para reduzir custos com papéis, por exemplo.

Já parou para pensar quanto um condomínio gasta com papéis no ano? Imprimir boletos, segunda via de boletos, avisos no elevador, no mural.

Será que no ano em que estamos, o seu condomínio realmente precisa utilizar esses recursos? Os condomínios inteligentes estão cada vez menos manuais e cada vez mais digitais.

Estes empreendimentos utilizam tecnologia avançada para melhorar a qualidade de vida dos moradores, otimizar processos, promover a segurança e aumentar a eficiência operacional.

Assista ao vídeo abaixo e descubra como implementar processos inteligentes e sustentáveis em sua gestão:

Assista agora: Como um aplicativo pode ajudar minha gestão?



O que é IPTU Verde?

O IPTU Verde é uma iniciativa adotada por algumas prefeituras ou governos municipais como uma política de incentivo à adoção de práticas sustentáveis e ecologicamente responsáveis por parte dos contribuintes. 

O nome varia em cada localidade, podendo ser chamado de "IPTU ecológico" ou "IPTU sustentável".

No caso do "IPTU verde", a ideia é conceder benefícios fiscais, como descontos ou isenções, aos proprietários de imóveis que adotem medidas de sustentabilidade, conservação ambiental e eficiência energética em suas construções.

Quem tem direito ao IPTU Verde?

O "IPTU verde" não é um direito universal, mas sim uma iniciativa adotada por algumas prefeituras ou governos municipais.

Em 2022, o Senado Federal aprovou a “PEC do IPTU Verde”, que dá mais segurança jurídica na concessão do incentivo em todo o Brasil.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 13/2019 permite aos municípios reduzir o valor do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) para incentivar a preservação do meio ambiente e a sustentabilidade.

Qual o desconto do IPTU Verde?

O IPTU Verde é regulado por uma Lei Municipal específica, estabelecendo descontos progressivos de 1% a 5% com base na relevância de cada prática adotada em prol do meio ambiente. 

Esses descontos são cumulativos, ou seja, aplicados para cada medida implementada no imóvel, e podem ser somados, chegando a um desconto máximo de até 20%, conforme determinado pelo teto estabelecido na legislação.

Quais municípios tem IPTU Verde?

Segundo o portal Solar, mais de 50 municípios do Brasil já adotam o IPTU Verde ou práticas semelhantes. Os principais são:

  • Araraquara-SP 
  • Americana-SP 
  • Barretos-SP 
  • Balneário Camboriú-SC 
  • Campos do Jordão-SP 
  • Caruaru-PE 
  • Colatina-ES 
  • Curitiba-PR 
  • Goiânia-GO 
  • Guarulhos-SP 
  • Ipatinga-MG
     
  • Maringá-PR 
  • Manaus-AM 
  • Rio de Janeiro-RJ 
  • Salvador-BA 
  • São Carlos-SP 
  • São Vicente-SP 
  • São Bernardo do Campo-SP 
  • Seropédica-RJ 
  • Taubaté-SP 
  • Tietê-SP 

Como solicitar desconto pelo IPTU Verde?

Para solicitar o desconto pelo IPTU Verde, siga os passos abaixo:

  1. Verifique se a sua cidade possui: Antes de tudo, verifique se a sua cidade possui um programa específico de IPTU Verde ou incentivos fiscais para práticas sustentáveis. Nem todas as cidades possuem esse tipo de programa, e as regras podem variar de uma localidade para outra.

  1. Conheça as regras do programa: Caso sua cidade ofereça o IPTU Verde, é importante que você conheça as regras e critérios estabelecidos pelo programa. Isso pode ser feito através do site da prefeitura ou entrando em contato com o órgão responsável pelo IPTU na sua cidade.

  1. Implemente as medidas sustentáveis: Para se qualificar para o desconto, você precisará implementar as medidas sustentáveis definidas pelo programa em seu imóvel. Essas medidas podem incluir a instalação de painéis solares, sistemas de captação de água de chuva, utilização de materiais ecologicamente corretos, implantação de áreas verdes, entre outras práticas que visam reduzir o impacto ambiental.

  1. Faça a solicitação: Com as medidas sustentáveis devidamente implementadas, você deve fazer a solicitação do desconto junto à prefeitura ou ao órgão responsável pelo IPTU. Geralmente, é necessário preencher um formulário específico e fornecer documentos comprovando a realização das melhorias.

  1. Aguarde a análise: A prefeitura ou o órgão responsável irá analisar a sua solicitação e verificar se as medidas adotadas estão de acordo com as exigências do programa. Em alguns casos, pode ser necessária uma inspeção no imóvel para verificar a veracidade das informações apresentadas.

  1. Receba o desconto: Se a sua solicitação for aprovada, o desconto será aplicado no valor do IPTU do próximo exercício fiscal, de acordo com os percentuais e limites estabelecidos pelo programa.

Lembre-se de que é importante estar atento aos prazos estabelecidos pela prefeitura para a solicitação do desconto e para a implementação das medidas sustentáveis.

Postado em  

May 2, 2024

Conheça a uCondo, o sistema de gestão de condomínios

Administre um ou mais Condomínios de forma simples e rápida. A uCondo conecta bancos, síndicos, porteiros, condôminos e administradoras, em uma única plataforma 100% digital.