Tempo estimado de leitura:

Modelo de Contrato de Aluguel gratuito e editável

Um modelo de contrato de aluguel, também conhecido como contrato de locação, é um documento essencial na relação entre proprietários e inquilinos. Ele é um dos principais instrumentos jurídicos do mercado imobiliário.

Nesse documento, são estabelecidos os direitos e deveres de ambas as partes, as condições de pagamento do aluguel, a duração do contrato e as cláusulas específicas acerca do imóvel em questão.

O aluguel de imóveis é uma opção comum, tanto para quem busca um lugar para morar quanto para quem deseja investir. Por isso, compreender a importância e os detalhes de um modelo de contrato de aluguel é fundamental.

Neste post do blog uCondo, vamos te explicar os principais aspectos desse documento e como ele pode ser utilizado por proprietários e inquilinos. Além disso, vamos trazer um modelo de contrato de aluguel gratuito e editável para você utilizar.

Índice:

contrato de locação ou aluguel
Confira os diferentes tipos de contrato de locação (aluguel)



O que é um contrato de aluguel?


Um contrato de aluguel é um acordo legal entre um proprietário e um inquilino, que define os termos e condições de um acordo de locação de uma propriedade. 

O contrato estabelece as obrigações e responsabilidades do proprietário e do inquilino.

Isso inclui a duração do contrato, o valor do aluguel, a data de vencimento do aluguel, os depósitos de segurança, as regras para a manutenção da propriedade, o uso permitido da propriedade, entre outros termos importantes. 

Este documento é legalmente vinculativo e pode ser usado em tribunal se houver disputas entre o proprietário e o inquilino.

Neste instrumento, é preciso detalhar todas as regras necessárias para evitar dores de cabeça. É preciso detalhar a multa em caso de atraso, em que situação é preciso devolver o imóvel e qualquer outra regra importante para que tudo seja seguido conforme esperado.


Para criar um modelo de contrato de aluguel, é preciso conhecer as regras da Lei do Inquilinato. A lei fornece um direcionamento para gerar o documento ideal para a sua necessidade e evitar qualquer tipo de transtorno.




Quais os principais tipos de contratos de aluguel?

Existem vários tipos de contratos de aluguel ou locação. Os mais utilizados são:

  1. Locação residencial: É utilizado para locação de um imóvel residencial, como uma casa ou apartamento, para ser usado como residência pelo inquilino. Neste contrato de locação residencial devem constar todas as informações relevantes para que não hajam dores de cabeça.

  2. Locação comercial: Se refere a um imóvel comercial, como uma loja, escritório, galpão ou sala, para ser usado para fins comerciais pelo inquilino.

  3. Locação de temporada: É um contrato de aluguel de um imóvel para curtos períodos, geralmente destinado a férias ou viagens. Normalmente, tem duração de até 90 dias.

  4. Locação de garagem ou vaga de estacionamento: É um contrato de aluguel de uma garagem ou vaga de estacionamento para o inquilino estacionar seu veículo.

  5. Locação de curta duração: É um contrato de aluguel de imóveis para períodos curtos, geralmente de até 30 dias, também sendo descrito como "contrato de aluguel por temporada". Esse tipo de locação é comum para pessoas que precisam de um lugar para morar temporariamente, como estudantes ou viajantes.

 

Baixe agora: Modelo de contrato de locação



O que um contrato de locação precisa ter?

O contrato deve incluir detalhes como o valor do aluguel, o período de tempo para o qual o imóvel será alugado, as responsabilidades do inquilino e do proprietário. Ele também precisa incluir as condições para renovação ou rescisão do contrato.

Além disso, ele também pode incluir informações sobre a utilização do espaço, as condições de manutenção, e os termos de garantia de aluguel.

Confira as informações que um contrato de aluguel deve trazer:

  • Nome, RG, CPF do locador e do locatário;
  • Endereço do imóvel;
  • Prazo de locação ou período de vigência (quando houver);
  • Preço total (mensal ou anual);
  • Multa para atraso do pagamento mensal ou anual;
  • Multa para quebra de contrato;
  • Índice utilizado para reajuste do valor;
  • Nome, RG, CPF e endereço do fiador (quando houver);
  • Data de assinatura do contrato.

Qual é o período mínimo de um contrato de aluguel?


No Brasil, não há uma lei federal que determine um período mínimo para um contrato de aluguel residencial. Isso significa que a duração do contrato é livremente negociada entre as partes envolvidas.

De acordo com a Lei do Inquilinato (Lei nº8.245/91), que é principal documento referente às regras para contratos de aluguel, o prazo mínimo geralmente é fixado em 30 meses. Esse período garante a renda para o locador e a moradia para o locatário.

O artigo 46 da Lei do Inquilinato fala sobre o tema:


Art. 46: Nas locações ajustadas por escrito e por prazo igual ou superior a trinta meses, a resolução do contrato ocorrerá findo o prazo estipulado, independentemente de notificação ou aviso.

Para o locatário, é possível optar por um período de permanência menor, a partir de 3 meses, dependendo apenas do que for acordado entre as partes na assinatura do contrato de locação.

Saiba mais sobre a Lei do Inquilinato e sobre os contratos de locação:

Como calcular multa de quebra de contrato de aluguel?

Ao estabelecer um contrato de aluguel, é importante que ambas as partes estejam cientes e deixem clara a multa por quebra de contrato.

Em alguns casos, o contrato de aluguel pode estabelecer uma multa proporcional ao tempo restante do contrato. 

Nesse caso, você precisará calcular a quantia proporcional com base no valor mensal do aluguel. 

Por exemplo, se o contrato prevê uma multa de 3 meses de aluguel proporcional e o aluguel mensal é de R$ 1.000, a multa seria de R$ 3.000 (3 meses x R$ 1.000).




É necessário registrar em cartório contrato de aluguel?


De acordo com a Lei do Inquilinato e o Código Civil, não é obrigatório fazer o registro de um contrato de aluguel em cartório.


O contrato possui validade assim que for assinado pelas duas partes.

Em grande parte dos casos, representantes de imobiliárias ou agentes imobiliários podem ser consultados ou podem fazer parte do processo para torná-lo ainda mais seguro.


Os profissionais em questão são registrados e regulamentados pelo CRECI (Conselho Regional de Corretores de Imóveis), órgão que fiscaliza todos os processos para que eles sejam corretos e justos, e para que ninguém saia lesado.

Qual o valor do contrato de aluguel no cartório?


Uma das dúvidas comuns na hora de "registrar um contrato" em cartório é com relação ao valor do serviço. Como citamos acima, não é necessário registrar o contrato em cartório. O valor, inclusive, pode passar de R$500.


Uma forma segura e barata de garantir a segurança do acordo é "reconhecimento de firma", para isso, basta levar o documento assinado por ambas as partes até um Cartório.

O valor desta operação pode variar entre R$10 e R$30, dependendo da cidade e do Estado.

Baixe agora: Modelo de contrato de locação de garagem



Como fazer um contrato de aluguel?

Para fazer um contrato de aluguel, é importante seguir algumas etapas básicas:

  1. Escreva as informações básicas sobre as partes envolvidas, incluindo o nome e endereço do proprietário do imóvel e o nome e endereço do inquilino.

  1. Descrição detalhada do imóvel, incluindo endereço, tipo, número de quartos, banheiros, etc.

  1. Prazo do contrato - inclua a data de início e de término do contrato.

  1. Valor do aluguel e forma de pagamento - inclua o valor do aluguel e a frequência com que o inquilino deve pagar (mensalmente, trimestralmente, etc.).

  1. Responsabilidades de manutenção e reparos - especifique quem é responsável por manutenção e reparos no imóvel.

  1. Regulamento - inclua quaisquer regulamentos ou regras que o inquilino deve seguir enquanto estiver morando no imóvel.

  2. Critérios de reajuste - é preciso detalhar quando será feito o reajuste e qual índice será utilizado (IPCA, IGP-M).

  3. Assinaturas - inclua espaços para as assinaturas do proprietário e do inquilino.

  4. Atenção à Legislação - Certifique-se de que o contrato esteja de acordo com a lei e verifique-o com um advogado antes de assinar.

Além de inserir as informações como mencionamos acima, é importante fazer uma relação das despesas e descrever as responsabilidades de cada uma delas.

Exemplo: se as despesas com IPTU forem de responsabilidade do proprietário, essa informação deve estar descrita em contrato. No caso de condomínios, a taxa condominial também precisa estar descrita no documento.

Também é importante lembrar que cada Estado possui suas próprias leis e regulamentos relacionados aos contratos de aluguel. Desta forma, é recomendado consultar um advogado para garantir que o contrato esteja de acordo com as leis locais.

Como colocar caução no contrato de aluguel?

A caução é uma garantia que o locador pode solicitar ao locatário para assegurar o cumprimento do contrato de aluguel

De acordo com a Lei do Inquilinato, o valor máximo permitido da caução em dinheiro é de até 3 vezes o valor do aluguel mensal.

Para estabelecer essa caução, basta incluir uma cláusula no contrato que estabeleça o valor a ser pago pelo locatário e as condições de utilização dessa garantia. 

Por exemplo: pode-se estabelecer que a caução será usada para cobrir eventuais danos causados ao imóvel ou para o pagamento de despesas devidas pelo locatário.

O ideal é que você especifique as regras para a devolução da caução, como prazo e condições para a restituição. Ambas as partes devem assinar o contrato, indicando que estão de acordo com todas as cláusulas, incluindo a da caução.

O valor deve ser depositado após o contrato ser firmado por ambas as partes. A poupança para depósito deste valor deve ser conjunta entre o locador e o locatário.

É recomendável também que o contrato seja elaborado por um advogado especializado em direito imobiliário para garantir que todas as cláusulas sejam legais e adequadas às necessidades das partes envolvidas.




Modelo de Contrato de Aluguel

Aqui na uCondo, temos o propósito de ajudar gestores a melhorarem ainda mais a rotina em condomínio. Por este motivo, disponibilizamos vários materiais gratuitos em nosso site, incluindo um modelo de contrato de aluguel gratuito e editável.

Nosso Modelo de Contrato de Locação é totalmente gratuito, pensado para locadores e locatários, trazendo mais segurança na hora de firmar um acordo.

O modelo traz uma base legal sólida para qualquer tipo de acordo e ajuda a reduzir o trabalho na hora de uma locação de imóvel.

Cadastre-se abaixo e baixe nosso modelo gratuito de contrato de locação:




O que invalida um contrato de locação?


Na hora de elaborar um contrato de locação, é importante ficar atento a alguns pontos que podem se tornar problemas e até mesmo invalidar o contrato.

O descumprimento de cláusulas contratuais (como atraso no pagamento) e atos ilegais costumam ser os principais motivos para invalidar contratos. Outra situação comum é quando o proprietário não possui outro bem e precisa do imóvel para seu uso próprio.


Um contrato de locação pode ser invalidado por várias razões, incluindo:

  • Falta de capacidade legal das partes envolvidas: Se alguma das partes não tiver capacidade legal para celebrar um contrato, como um menor de idade ou uma pessoa com incapacidade mental, o contrato pode ser invalidado.

  • Falta de consentimento livre e informado: Se uma das partes for coagida ou enganada para assinar o contrato, isso pode invalidá-lo.

  • Ausência de elementos essenciais do contrato: Se o contrato não incluir elementos essenciais, como identificação do locador e locatário, descrição do imóvel, prazo do contrato e valor do aluguel, ele pode ser considerado inválido.

  • Contrato ilegal: Se o objeto do contrato for ilegal, como alugar uma propriedade para atividades criminosas, o contrato pode ser invalidado.
  • Não cumprimento de formalidades legais: Dependendo da legislação local, pode ser necessário cumprir formalidades específicas para que um contrato de locação seja válido, como registro do contrato em cartório. Se essas formalidades não forem cumpridas, o contrato pode ser invalidado.

Qual o melhor tipo de contrato de aluguel?

Nesse conteúdo da uCondo, você descobriu mais detalhes sobre o assunto modelo de contrato de aluguel. Ainda sim, você pode estar se perguntando qual o melhor tipo de contrato de aluguel.

Na prática, o melhor tipo de contrato de aluguel é aquele que garante uma relação justa e segura para todas as partes envolvidas. Para isso, é preciso estar presente no contrato de locação as informações que garantam pleno direito para todos os envolvidos.

Sendo assim, preste atenção em cada detalhe antes de assinar um contrato.

Seguindo o passo a passo trazido acima para confeccionar e preencher um contrato, você terá mais segurança na hora de fechar um negócio. Se possível, contrate um advogado para ter ainda mais confiança no acordo que será selado.

Para sanar qualquer dúvida que possa restar, trazemos mais um vídeo especial do canal da uCondo. Assista o vídeo abaixo:




O que é um termo de vistoria?

Um termo de vistoria é um documento que registra os resultados de uma inspeção ou vistoria realizada em um imóvel.

Ele contém informações detalhadas sobre as condições do local inspecionado, incluindo segurança, integridade estrutural, qualidade e outras características relevantes.

É uma forma de documentar as condições do imóvel inspecionado e registrar qualquer irregularidade encontrada, e deverá ser assinado pelo locador e pelo locatário.

Como fazer documento de vistoria?


Para fazer um documento de vistoria para imóvel, siga os seguintes passos:

  1. Identifique todas as partes envolvidas: o proprietário do imóvel, o locatário (se houver) e o vistoriador.
  2. Agende uma data e hora para a vistoria com todas as partes envolvidas presentes.
  3. Faça uma lista de todas as áreas do imóvel que serão inspecionadas. Isso pode incluir paredes, teto, pisos, janelas, portas, tomadas, interruptores, encanamento, sistema elétrico, entre outros.
  4. Verifique cuidadosamente cada área do imóvel e anote todas as descobertas em seu documento de vistoria.
  5. Tire fotos ou faça vídeos das áreas danificadas ou que precisem de reparos.
  6. Certifique-se de que todas as partes envolvidas concordem com os resultados da vistoria, assinando e datando o documento.
  7. Salve uma cópia do documento de vistoria para ambas as partes envolvidas, como referência futura.




Como funciona o aluguel de temporada?

O aluguel por temporada é um tipo de aluguel de curto prazo, geralmente destinado a pessoas que desejam ficar em um local por um período limitado de tempo, como férias ou viagens de negócios. 

Esse tipo de aluguel é popular em destinos turísticos, cidades movimentadas e em locais onde as pessoas procuram acomodações temporárias com mais comodidades do que um hotel, como casas, apartamentos, chalés ou até mesmo quartos em residências particulares.

O que fazer para alugar um imóvel por temporada?

Alugar um imóvel por temporada dentro de um condomínio envolve algumas etapas específicas e considerações adicionais devido às regras e regulamentos que geralmente existem em ambientes condominiais. 

Aqui estão os passos básicos que você deve seguir para alugar um imóvel por temporada dentro de um condomínio:

  1. Verifique as Regras do Condomínio: Antes de tudo, é importante revisar as regras e regulamentos do condomínio. Muitos condomínios têm restrições ou diretrizes específicas sobre aluguel por temporada, incluindo prazos mínimos de locação, aprovação prévia do aluguel pelos órgãos responsáveis do condomínio e outras regras relacionadas à convivência dos moradores.

  2. Comunique-se com o Síndico ou a Administração: Entre em contato com o síndico do condomínio ou com a administração para esclarecer as políticas de aluguel por temporada e obter informações sobre os procedimentos necessários. Eles podem fornecer orientações sobre como proceder de acordo com as regras do condomínio.

  3. Obtenha Autorização e Aprovação: Se as regras do condomínio exigirem, você pode precisar obter autorização e aprovação prévias para alugar o imóvel por temporada. Isso pode envolver a apresentação de informações sobre o locatário, as datas de aluguel e outros detalhes relevantes.

  4. Prepare um Contrato de Locação: Ao alugar o imóvel por temporada, é aconselhável preparar um contrato de locação detalhado que estabeleça os termos e condições do aluguel. Isso inclui datas de entrada e saída, valor do aluguel, regras da casa, depósito de segurança, responsabilidades do locador e do locatário, entre outros detalhes.

  5. Informe os Moradores: Caso o condomínio tenha outros moradores próximos ao imóvel que será alugado, é cortês informá-los sobre a situação. Isso pode ajudar a evitar mal-entendidos ou preocupações.

  6. Prepare a Propriedade: Antes de receber os locatários, certifique-se de que a propriedade esteja em boas condições, limpa e devidamente equipada com as comodidades prometidas no anúncio.

  7. Mantenha um Canal de Comunicação: Mantenha uma linha de comunicação aberta com os locatários durante a estadia. Isso pode ajudar a resolver rapidamente qualquer problema ou preocupação que possa surgir.

Vale ressaltar que as leis e regulamentos sobre aluguel por temporada podem variar dependendo da convenção ou regulamento do condomínio. Alguns condomínios podem permitir, enquanto outros podem proibir.

Leia mais: O aluguel por temporada no condomínio

Qual o prazo máximo da locação por temporada?

O prazo máximo da locação por temporada em um condomínio pode variar significativamente de acordo com as regras e regulamentos específicos do condomínio, bem como as leis locais ou regionais. 

Não existe uma resposta única para essa pergunta, pois cada condomínio pode estabelecer suas próprias políticas em relação ao período máximo de locação por temporada.

Alguns condomínios podem permitir locações de curto prazo, como por um fim de semana ou uma semana, enquanto outros podem ter prazos mais longos, como um mês ou até mesmo alguns meses.

Qual site confiável para alugar temporada?

Existem várias plataformas online confiáveis onde você pode alugar propriedades por temporada. 

Algumas das opções mais populares e bem estabelecidas incluem:

  • Airbnb: Uma das plataformas mais conhecidas para aluguel por temporada. Ela oferece uma ampla variedade de opções, desde quartos compartilhados até casas inteiras, em diversos destinos ao redor do mundo.

  • Vrbo (anteriormente HomeAway): Essa plataforma é focada em aluguel de casas de temporada e propriedades inteiras, sendo especialmente popular para famílias ou grupos maiores.

  • Booking.com: Embora seja mais conhecido por reservas de hotéis, o Booking.com também oferece opções de aluguel por temporada, como apartamentos e casas.

  • TripAdvisor Rentals: O TripAdvisor oferece uma seção de aluguel por temporada onde você pode encontrar uma variedade de propriedades para aluguel de curto prazo.

  • Expedia: Assim como o Booking.com, a Expedia, conhecida por suas reservas de viagens, também possui uma seção de aluguel por temporada.

Postado em  

May 22, 2024

Conheça a uCondo, o sistema de gestão de condomínios

Administre um ou mais Condomínios de forma simples e rápida. A uCondo conecta bancos, síndicos, porteiros, condôminos e administradoras, em uma única plataforma 100% digital.